A metamorfose dos cargos: quando "novo" é apenas um novo nome para o "mesmo"

Imagem do meu Linkedin
No mundo dinâmico do trabalho, presenciamos constantes transformações, desde a ascensão de novas tecnologias até a reinvenção de processos e ferramentas. E, como consequência natural, os cargos também se adaptam a essa realidade, assumindo novos rótulos e, muitas vezes, gerando dúvidas e confusões.

Um exemplo clássico é o meu caso. Há anos, atuo na área da comunicação, produzindo textos comerciais para diferentes plataformas: veículos de comunicação, spots de rádio, roteiros para TV, comerciais curtos e, mais recentemente, sites e redes sociais. Apesar da diversidade de formatos, a essência do meu trabalho sempre foi a mesma: criar textos persuasivos e engajadores que convertem leads em clientes.

No entanto, ao longo da minha trajetória, observei uma curiosa metamorfose nos títulos atribuídos à minha função. O que antes era conhecido como "redator de peças publicitárias" se tornou "copy". E, mais recentemente, a alcunha "copywriter" passou a fazer parte do meu dia a dia.

Na prática, essas mudanças nada mais são do que adaptações à linguagem do mercado, que busca acompanhar as tendências e soar mais moderna. No entanto, para o profissional, essa constante mudança de nomenclatura pode gerar incertezas e até mesmo a falsa impressão de que se trata de funções completamente distintas.

É importante lembrar que, por trás dos novos títulos, muitas vezes residem as mesmas habilidades e experiências. No meu caso, a expertise em criar textos comerciais envolventes permanece a mesma, independentemente da plataforma utilizada. A única diferença reside na necessidade de estar sempre atualizado com as tendências e particularidades de cada canal de comunicação.

Portanto, ao se deparar com um novo cargo no mercado, não se deixe levar pela "novidade" do nome. Investigue as atribuições e responsabilidades da função, busque entender quais habilidades e conhecimentos são necessários e, acima de tudo, avalie se essa oportunidade se encaixa no seu perfil profissional.

No meu caso, a jornada como "redator, copy e copywriter" me proporcionou um aprendizado contínuo e a oportunidade de me reinventar em um mercado em constante transformação. E, com certeza, essa bagagem de experiência será fundamental para os desafios que surgirem no futuro.

E você, já presenciou a metamorfose de cargos em sua área de atuação? 



A Melodia dos meus 40 Anos de Rádio

Três semanas se passaram desde que pisei nos estúdios da Rádio Nova Brasil, e a cada dia me sinto mais enlevado por essa experiência. Celebr...