Elon Musk processa OpenAI e acusa startup de trair missão original


Foto: Reprodução/Daniel Oberhaus/Flickr
Elon Musk, fundador da Tesla e da SpaceX, tomou medidas legais contra a OpenAI, uma empresa de inteligência artificial (IA) da qual foi cofundador, e seu atual CEO, Sam Altman. Musk alega que a OpenAI se desviou de sua missão inicial de desenvolver IA para o bem da humanidade, transformando-se em uma máquina de geração de lucro, especialmente com o apoio financeiro da gigante tecnológica Microsoft.


A OpenAI é uma das principais referências no campo da IA generativa, utilizando modelos de aprendizado profundo para criar conteúdo a partir de texto, imagem, áudio e vídeo. Um de seus produtos mais conhecidos é o ChatGPT, um sistema de conversação baseado no modelo de linguagem GPT-3, capaz de responder perguntas, gerar histórias, escrever códigos e até mesmo fazer piadas.


Musk, conhecido por suas opiniões controversas sobre os riscos da IA, alega que a OpenAI violou o contrato assinado em 2015, quando a startup foi fundada. Segundo o processo, o contrato estabelecia que a OpenAI seria uma organização sem fins lucrativos e de código aberto, comprometida em compartilhar sua pesquisa e tecnologia com o público e outros pesquisadores.


No entanto, Musk acusa Altman e Brockman de mudarem o rumo da empresa, concentrando-se em gerar lucros, especialmente após receberem um investimento de US$ 1 bilhão da Microsoft em 2019. O acordo entre as duas empresas previa que a Microsoft teria acesso exclusivo ao GPT-4, o modelo de IA mais avançado da OpenAI, ainda não lançado.


Musk busca uma decisão judicial que obrigue a OpenAI a tornar pública sua pesquisa e tecnologia, e que impeça a empresa de usar seus ativos, como o GPT-4, para benefícios financeiros da Microsoft ou de terceiros. Além disso, ele solicita uma compensação por danos morais e materiais, cujo valor não foi divulgado.


Até o momento, a OpenAI não se pronunciou sobre o processo. No entanto, Altman e Brockman defenderam anteriormente a parceria com a Microsoft, reiterando o compromisso da empresa com sua missão de desenvolver IA alinhada aos valores humanos e acessível a todos.


O processo movido por Musk contra a OpenAI adiciona mais um capítulo à longa saga de conflitos entre o bilionário e a empresa que ele ajudou a criar. Musk deixou o conselho da OpenAI em 2018, citando conflitos de interesse com sua outra empresa de IA, a Neuralink. Desde então, ele tem criticado regularmente a OpenAI e a Microsoft, alertando sobre os perigos da IA sem controle e defendendo uma regulamentação mais rigorosa do setor.

A Melodia dos meus 40 Anos de Rádio

Três semanas se passaram desde que pisei nos estúdios da Rádio Nova Brasil, e a cada dia me sinto mais enlevado por essa experiência. Celebr...